07
Julho

Você sabe o que é DTM, a Disfunção da Articulação Temporomandibular?

Você sente dores de cabeça frequentes, ouve estalos ou, até mesmo, um barulhinho de areia ao abrir e fechar a boca? Às vezes, a sua mandíbula desloca ou fica travada? Você sente dores ao mastigar? Se você disse ‘’sim’’ para mais de uma dessas perguntas, pode ser que você tenha DTM e que essa é a hora de visitar um cirurgião-dentista.

O que é ATM?

Para entendermos a DTM, precisamos saber mais sobre a ATM, a chamada Articulação Temporomandibular, que liga o maxilar ao crânio. Ela é considerada uma das articulações mais complexas do corpo humano e é responsável pela movimentação da mandíbula, seja para frente, para trás e ou para os lados.

Quando o funcionamento adequado deste sistema de músculos, ligamentos, discos e ossos é afetado, dá-se o nome de DTM. As causas para esse problema são variadas e muitas vezes difíceis de serem identificadas.

O que causa a Disfunção da Articulação Temporomandibular?

A DTM é uma doença que atinge cerca de 30% da população. Porém, ela é confundida com outras enfermidades e, além disso, muitas pessoas sentem os sintomas, mas não sabem que sofrem com esse problema.

Geralmente, a Disfunção causa a sensação de que a mandíbula está saltando para fora, causando estalos e chegando a travar. E para alguns pacientes, o ato de abrir e fechar a boca pode ser um verdadeiro incômodo.

Na maioria dos casos, as razões para o surgimento deste transtorno são desconhecidas. No entanto, existem hipóteses de que o aparecimento da DTM pode estar relacionado a estresse, atrite, traumas e impactos na região, tensões musculares e bruxismo.

Sintomas da DTM

A descrição dos sintomas auxilia no diagnóstico e, por isso, é importante que você fique atento ao que está sentindo. Dessa forma, o dentista poderá avaliar melhor o caso e identificar o problema. Alguns dos sinais mais comuns hoje são:

  • Dores de cabeça (parecidas com enxaquecas), dores de ouvido e dor e pressão atrás dos olhos;
  • Dificuldade para abrir e fechar a boca ou mastigar alimentos;
  • Estalos durante a movimentação da mandíbula;
  • Inchaços no rosto;
  • Brusca mudança no modo em que os dentes superiores e inferiores se encaixam;
  • Zumbidos.

Vale ressaltar que, para o diagnóstico da Disfunção Temporomandibular, o dentista poderá solicitar diversos exames, como: radiografia odontológica, ressonâncias magnéticas e tomografias.

Tratamento

Apesar de ainda não existir cura, as opções de tratamento são diversas e dependerão de cada quadro clínico. Com procedimentos corretos, os sintomas podem ser aliviados e o paciente poderá ter uma vida tranquila, com saúde e bem-estar.

Os principais tratamentos para a DTM podem incluir:

  • Uso de analgésicos e relaxantes musculares;
  • Intervenção cirúrgica;
  • Lavagem do espaço articular;
  • Tratamentos de Fisioterapia.

É importante lembrar que quem tem a DTM pode acabar deslocando a mandíbula com mais facilidade. Por isso, é essencial não demorar para procurar um dentista especializado.

Acompanhe nossas redes sociais para mais conteúdo informativo e dicas!

www.unidentis.com.br

(83) 3044-3000

Redes sociais: @unidentisoficial | @unidentisrn

Deixe um comentário